Connect with us

Ciência

Elon Musk promete levar humanos para marte em 2024

Elon Musk apresentou no Congresso Aeronáutico Internacional seu ambicioso projeto para enviar o homem a marte em 2024, mas a SpaceX pretende pousar no planeta vermelho já em 2022, mas nessa primeira travessia, a previsão é que o foguete espacial só transporte carga

Published

on

Elon Musk apresentou no Congresso Aeronáutico Internacional seu ambicioso projeto para enviar o homem a marte em 2024, mas a SpaceX pretende pousar no planeta vermelho já em 2022, mas nessa primeira travessia, a previsão é que o foguete espacial só transporte carga. Musk apresentou ilustrações e detalhes técnicos da nave reutilizável, batizada de Sistema de Transporte Interplanetário (ITS, em inglês). O objetivo é chegar a uma viagem com um custo de US$ 200 mil dólares por pessoa, em naves para 100 passageiros. Essas naves viajariam a uma velocidade cruzeiro de 100 mil km/h, demorando entre 6 a 9 meses para viajar da Terra a Marte, dependendo da posição dos planetas.

Colonização de Marte

A SpaceX foi fundada por Elon Musk justamente para levar o homem a marte, mas não apenas isso, o objetivo de Musk é transformar a espécie humana em uma raça interplanetária. Para tornar isso possível, na visão da SpaceX, além da criação de uma cidade autossustentável no planeta, teria de incluir formas de produção de combustível para alimentar as espaçonaves que viajarão de um planeta a outro. Diferente de outros projetos que já apareceram por ai, a SpaceX não quer que seja uma viagem só de ida.

A Nasa também anunciou seus próprios planos para enviar missões tripuladas a Marte para a década de 2030.

Esqueça os aviões

Musk também anunciou planos para um novo sistema de transporte aéreo para o nosso planeta, que também utilizará foguetes viajando a velocidades de até 27,000 quilômetros por hora, e promete transportar as pessoas para qualquer lugar do planeta em menos de uma hora, sendo os trajetos mais comuns reduzidos para cerca de 30 minutos.

Continue Lendo

 

Comentários Facebook

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Arte

Visões do Futuro – 14 pôsteres da NASA retratam o futuro das viagens interplanetárias

A Nasa e a JPL (Laboratório de propulsão a jato) criaram uma série de pôsteres de viagens interplanetárias chamada “Visões do Futuro”. Nove artistas, designers e ilustradores foram envolvidos na criação dos 14 pôsteres, que foi resultado de muitas sessões de brainstorm com os cientístas, engenheiros e especialistas em comunicação da JPL.

Published

on

By

A Nasa e a JPL (Laboratório de propulsão a jato) criaram uma série de pôsteres de viagens interplanetárias chamada “Visões do Futuro”. Nove artistas, designers e ilustradores foram envolvidos na criação dos 14 pôsteres, que foi resultado de muitas sessões de brainstorm com os cientístas, engenheiros e especialistas em comunicação da JPL.

A imaginação é a nossa janela para o futuro. Na NASA / JPL nós nos esforçamos para ser ousados no avanço a beira da possibilidade para que um dia, com a ajuda de novas gerações de inovadores e exploradores, essas visões do futuro possam se tornar uma realidade. Como você pode ver nessas imagens de destinos de viagem imaginativas, lembre-se que você pode ser um arquiteto do futuro.

JPL é um laboratório de pesquisas científicas e robóticas. Ela ajudou a abrir a era espacial, desenvolvendo o primeiro satélite americano em órbita da terra, criou a primeira nave interplanetária bem sucedida e envio de missões robóticas para estudar todos os planetas do sistema solar, incluindo asteróides, cometas e luas. Outra coisa bem interessante é que a JPL desenvolveu e gerencia a “Deep Space Network”, um sistema mundial de antenas que se comunica com as naves interplantárias.

Clique aqui para fazer download de todos pôsteres em alta.

 

grand_tourThe Grand Tour
A missão Voyager da NASA aproveitou o alinhamento raro dos planetas exteriores uma vez para fazer um grande tour do sistema solar. A nave gêmea revelou detalhes sobre Júpiter, Saturno, Urano e Netuno, usando a gravidade de cada planeta para enviá-los para o próximo destino. Voyager definiu o cenário para missões mais ambiciosas como Galileo para Júpiter e Cassini para Saturno. Ainda hoje as duas naves Voyager continuam retornando dados valiosos do confins do nosso sistema solar.

 

marsMars
O Programa de Exploração de Marte da NASA procura entender se Marte foi, é, ou pode ser um mundo habitável. Missão como Mars Pathfinder, Mars Exploration Rovers, Mars Science Laboratory e Mars Reconnaissance Orbiter, entre muitos outros, têm fornecido informações importantes para a compreensão da habitabilidade de Marte. Este poster imagina um dia futuro, quando nós olharmos para trás, e vermos os grandes marcos imaginados da exploração de Marte que será comemorado como “locais históricos.”

 

earthEarth
Não há lugar como o lar. Quente, úmido e com uma atmosfera que é certa, a Terra é o único lugar que conheçemos com a vida – e muita vida. Nossas missões científicas da Terra monitora nosso planeta e como ele está mudando, e se ele pode continuar fornecendo um refúgio seguro enquanto penetramos mais fundo no cosmos.

 

 

Crédito dos pôsteres:

Estratégia e Criatividade:
Dan Goods, David Delgado

Ilustradores:
Liz Barrios De La Torre (Ceres, Europa)
Stefan Bucher (Jupiter Design)
Invisible Creature (Grand Tour, Mars, Enceladus)
Joby Harris (Kepler 16b, Earth, Kepler 186f, PSO J318.5-22, Titan)
Jessie Kawata (Venus)
Lois Kim (Typography for Venus and Europa)
Ron Miller (Jupiter Illustration)

Continue Lendo

Ciência

A bandeira internacional do Planeta Terra

Os seres humanos estão ficando cada vez mais perto de um pousor em Marte, mas qual bandeira vamos fincar no solo marciano quando chegarmos lá? Um estudante de design Suéco acha que devemos ter uma bandeira que representa o planeta terra como um todo, veja sua arte.

Published

on

Os seres humanos estão ficando cada vez mais perto de pousor em Marte, mas qual bandeira vamos fincar no solo marciano quando chegarmos lá?

A chance é que seja a bandeira de estrelas e listras, assim como quando Neil Armstrong pisou pela primeira vez na Lua em 1969.

Mas um estudante de design da Suécia acha que devemos ter uma nova bandeira que representa não apenas os países, mas o Planeta Terra como um todo.

“Nós estamos navegando em um tipo diferente de água agora, por isso deve ser relevante para os nossos navios – que são naves espaciais hoje em dia – para ter uma bandeira de onde viemos, e nós viemos da Terra”, disse Oskar Pernefeldt de 24 anos.

relike-bandeira-marte

“Eu acho que é um pouco estranho, eticamente, ter bandeiras de diferentes países quando estamos cooperando de maneira global. A corrida espacial acabou “, disse ele.

Portanto Pernefeldt tomou sobre si a responsablidade de projetar uma nova bandeira, a bandeira Internacional do Planeta Terra, que poderia representar o nosso planeta em outros mundos.

O design simples, explicou, foi inspirado na imagem de uma flor e é utilizado para representar a conexão do planeta como um todo.

A decisão de ir com o azul como a cor é, aparentemente, a intenção de representar o oceano.

De acordo com Pernefeldt, o objetivo da bandeira é: “Para lembrar o povo da terra que nós compartilhamos esse planeta, não importa as fronteiras nacionais, devemos cuidar uns dos outros e do planeta em que vivemos.”.

Veja o video da criação da bandeira:

relike-astronalta-espaco

relike-esportes

relike-reuniao

Continue Lendo

Ciência

NASA divulga video incrível de seus 5 anos de observações do Sol

O Observatório de Dinâmica Solar da NASA divulgou um vídeo de quase 5 minutos dos 5 anos de suas observações do Sol, feitas desde 2010.

Published

on

O  Observatório de Dinâmica Solar da NASA divulgou um vídeo de quase 5 minutos dos 5 anos de suas observações do Sol, feitas desde 2010.

O material impressionante reúne as melhores imagens detalhadas de 1.826 dias de observação da superfície solar, somando um total de 2.600 terabytes de dados. Por meio delas, é possível ter uma ideia de como as explosões solares se formam.

Assista o video:

 

O Observatório explica que ao notar o sol em diferentes comprimentos de onda – e, portanto, em diferentes temperaturas – os cientistas podem analisar como o material se movimenta na atmosfera solar, chamada corona.

Isso permite investigar a causa das erupções solares, o que faz com a atmosfera do Sol aqueça em até 1.000 vezes mais que sua própria superfície e por que campos magnéticos solares estão em constante movimento.

O material é uma boa maneira da NASA também mostrar como ajuda os cientistas com pesquisas avançadas.

nasa-sol-observacao-relike-02

nasa-sol-observacao-relike-03

 

Continue Lendo
Advertisement

Facebook

Advertisement

Trending